Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Vacinação contra a covid-19 no Parque Buenos Aires está suspensa neste domingo

Local precisou passar por manutenção na rede de abastecimento de água; imunização permanece normal em outros seis parques e postos na Avenida Paulista

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2022 | 07h45

A imunização contra a covid-19 programada para ocorrer neste domingo, 22, no Parque Buenos Aires, no bairro de Higienópolis, na região central da cidade de São Paulo, foi suspensa em razão de problemas internos e de manutenção na rede de abastecimento de água do local, segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

As campanhas de imunização contra a covid-19, a gripe e a multivacinação ocorrem normalmente nos parques Severo Gomes, do Carmo, Villa-Lobos, da Independência, Ceret e da Juventude, das 8h às 17h.

Na Avenida Paulista, a imunização ocorre em uma tenda instalada no número 52, para todas as faixas etárias elegíveis. Já no número 995, uma farmácia parceira aplica a vacina contra covid-19, das 8h às 16h.

Vale lembrar que em crianças entre 5 e 11 anos de idade, as vacinas de sarampo e covid-19 não devem ser aplicadas simultaneamente, devendo ser priorizada a imunização contra o novo coronavírus. Depois de 15 dias pode ser aplicada a vacina contra o sarampo. 

Para a população acima de 12 anos e trabalhadores da saúde, pode ser feita a imunização simultânea entre as vacinas de sarampo, gripe e covid-19.

A partir desta segunda-feira, 23, a vacinação volta a ocorrer em toda a rede: UBSs e AMAs/UBSs Integradas, das 7h às 19h, e nos megapostos e drive-thrus, das 8h às 17h. Confira aqui a lista completa dos postos.

Vacina contra a gripe

campanha começou inicialmente para idosos com mais de 60 anos e trabalhadores da área da saúde. Alguns Estados e cidades anteciparam a imunização, a exemplo da capital paulista, que começou a aplicação em 27 de março com a aplicação da dose em idosos acima de 80 anos.

Nas últimas semanas, diante do aumento de infecções pela covid-19, o Brasil tem registrado aumento de doenças respiratórias. Especialistas, por isso, recomendam proteção aos grupos mais vulneráveis como forma de evitar agravamento e idas desnecessárias ao hospital. O cuidado é indicado para idosos, grávidas, crianças com menos de 5 anos, profissionais de saúde, entre outros grupos prioritários.

Confira o calendário nacional na rede pública:

Primeira etapa - entre os dias 4 de abril e 2 de maio - mas continua a imunização

  •  Idosos com 60 anos ou mais
  •  Trabalhadores da saúde

Segunda etapa - entre os dias 3 de maio e 3 de junho

  •  Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias)
  •  Gestantes e puérperas
  •  Povos indígenas
  •  Profissionais da educação
  •  Pessoas com comorbidades (Portadores de doenças respiratórias crônicas, doenças cardíacas crônicas, doenças renais crônicas, doenças hepáticas crônicas, doenças neurológicas crônicas, diabete, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias, por exemplo Síndrome de Down)
  •  Pessoas com deficiência permanente
  •  Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas
  •  Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso
  •  Trabalhadores portuários
  •  Funcionários do sistema prisional
  •  Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  •  População privada de liberdade

Mais informações sobre os grupos prioritários na cidade de São Paulo para a vacina contra a gripe estão disponíveis clicando aqui

Desde o fim de março, as clínicas particulares de São Paulo também realizam a campanha da gripe. Algumas unidades fazem, inclusive, agendamento para a aplicação domiciliar. Na rede privada, a imunização aplicada é a tetravalente - composta pelos vírus H1N1, a linhagem B (Victoria), a linhagem B (Yamagata) e também a cepa Darwin do vírus influenza A (H3N2). Os preços variam de R$ 130 a R$ 160 por aplicação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.