Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Vacinação contra gripe é prorrogada até dia 15 de junho

Por causa da baixa cobertura vacinal e da greve dos caminhoneiros, o governo federal prorrogou a vacinação. Faltam 18,8 milhões de pessoas a serem imunizadas

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

29 Maio 2018 | 23h04

BRASÍLIA - Por causa da baixa cobertura vacinal e da greve dos caminhoneiros, o governo federal prorrogou a vacinação contra a gripe em postos de saúde de todo o País até o dia 15 de junho. De acordo com balanço do Ministério da Saúde, faltam 18,8 milhões de pessoas a serem vacinadas em todo o Brasil – até agora 66% do público-alvo se vacinou.

+ 16 toneladas de medicamentos embarcam em aviões da FAB para abastecer o Nordeste

Segundo o Ministério da Saúde, até esta terça-feira, 29, estoques de vacinas estavam em níveis normais. O problema, de acordo com a pasta, era justamente a redução do comparecimento aos postos – o que também tem ligação com as dificuldades de locomoção criadas pela greve. 

A vacina atualmente disponível protege contra três subtipos do vírus da gripe (H1N1, H3N2 e Influenza B) e pode ser encontrada em todas as unidades de saúde para os grupos prioritários, que são as pessoas mais vulneráveis ao desenvolvimento de quadros mais graves de doenças respiratórias (mais informações ao lado). 

Pelo cronograma inicial, a campanha terminaria no dia 1.º de junho. Há problemas com baixa procura também por outras vacinas. Nos Estados de Amazonas e Roraima, que atravessam um surto de sarampo e estão neste momento em campanha de vacinação contra a doença, estoques são suficientes para atender à demanda. 

Mais conteúdo sobre:
H1n1 gripe vacina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.