Vacinação contra paralisia infantil é prorrogada em São Paulo

Prazo foi estendido até sexta, 22; governo espera atingir a meta de imunizar 2,85 milhões de crianças menores de 5 anos, o que equivale a 95% dessa população

Agência Brasil,

18 de junho de 2012 | 17h55

A vacinação contra a poliomielite - paralisia infantil - foi prorrogada no estado de São Paulo até a próxima sexta-feira, 22. A Secretaria de Estado de Saúde espera, assim, atingir a meta de imunizar 2,85 milhões de crianças menores de 5 anos, o que equivale a 95% dessa população. Segundo balanço do órgão, até as 17h do último sábado apenas 2,13 milhões de crianças (76%) do objetivo da campanha havia sido alcançado.

O estado tem mais de 4 mil postos de vacinação. Os postos de saúde funcionam das 8h às 17h, de segunda-feira a sexta-feira. Na capital paulista, as salas de vacinação dos terminais do Tietê e da Barra Funda funcionam de segunda-feira a domingo das 8h às 21h.

Desde 1998 não são registrados casos de paralisia infantil no estado. A secretaria de Saúde ressalta, entretanto, que a vacinação é fundamental, pois o vírus ainda circula na África e Ásia. “É importante que os pais ou responsáveis aproveitem mais esta semana e levem seus filhos aos postos de saúde para tomarem a vacina. Esta ainda é a única forma eficaz de prevenção contra a paralisia infantil. São apenas duas gotinhas que podem salvar vidas”, enfatiza a diretora de Imunização da secretaria, Helena Sato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.