Valinhos e Amparo, no interior de SP, têm mortes por H1N1

Morte em Valinhos é a segunda causada pela doença na cidade; já Amparo registra a primeira vítima

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

03 Agosto 2009 | 15h20

A Secretaria da Saúde de Valinhos, no interior de são Paulo, confirmou nesta segunda-feira, 3, a segunda morte causada pela gripe suína no município. A vítima é um rapaz que  estava internado em estado grave na UTI da Santa Casa de Valinhos desde o dia 12. Ele começou a sentir os sintomas do H1N1 no dia 6, após retornar de viagem a Argentina no dia 3.

 

 A Vigilância Epidemiológica não tem informações de que ele tinha algum outro problema de saúde. 

Até esta segunda-feira, Valinhos tinha notificado 12 casos positivos de gripe A, com dois óbitos, e outros oito, aguardado confirmação de resultado de exame. A primeira morte na cidade, confirmada no dia 22 de julho, é de uma mulher de 27 anos.  

 

 

Ela passou a sentir os sintomas da doença no dia 14, procurou o CAUE (Centro de Atendimento de Urgências e Especialidades) de onde foi encaminhada para a UTI da Santa Casa de Valinhos, com complicações respiratórias. A jovem faleceu no dia 19 e não há registro de que ela havia viajado. Uma terceira outra morte suspeita por H1N1, de uma mulher de 45 anos, ocorrida no dia 18 de julho, foi descartada em 27 de julho.

 

Já a Prefeitura de Amparo, no interior de São Paulo, confirmou o primeiro caso de óbito causado pelo vírus Influenza A na cidade.  A vítima era um homem de 57 anos, que morreu no último dia 27.

Segundo a prefeitura, o laudo dos exames confirmou a doença neste domingo, 2.  Ele era morador de Hortolândia e estava na cidade para tratamento médico. Além de outros problemas de saúde, a vítima era alcoólatra e estava internada no hospital psiquiátrico do município.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.