Pixabay/@free-photos
Pixabay/@free-photos

Varíola dos macacos: Ministério da Saúde recomenda que grávidas e lactantes usem máscara

Orientação é que elas também usem preservativos nas relações sexuais; embora tenha avançado mais rapidamente entre gays e bissexuais, especialistas dizem que vírus deve se espalhar entre outros grupos

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2022 | 07h47

O Ministério da Saúde recomendou nessa segunda-feira, 1, que grávidas, puerperas e lactantes mantenham o uso de máscaras em locais fechados como forma de prevenir a infecção pela varíola dos macacos. A pasta também orienta que esse grupo de mulheres use preservativo nas relações sexuais, uma vez que a transmissão pelo contato íntimo é apontada como uma das causas do novo surto.

O alerta para o uso de camisinha vale para o sexo vaginal, oral e anal, diz a nota técnica do ministério para os profissionais de saúde. Embora a doença esteja avançando mais velozmente entre homens que fazem sexo com outros homens, especialistas afirmam que o vírus deve, em breve, se espalhar para outros grupos.

Ainda conforme o documento, gestantes, puerperas e lactantes devem se manter afastadas de pessoas que apresentem febre e lesões cutâneas. Em casos de sintomas suspeitos, elas devem procurar ajuda médica. Para pacientes sintomáticos, a recomendação é manter isolamento por 21 dias e monitorar os sinais da doença- se persistirem, é preciso fazer novo teste.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.