Vigilância Sanitária de SP suspende apreensão de homeopatia

A Vigilância Sanitária Estadual suspendeu ontem as blitze para apreender frascos do complexo homeopático usado nas unidades de saúde de São José do Rio Preto, interior de SP, para combater a epidemia de dengue. Desde que iniciou a operação, na quarta, a vigilância não apreendeu um único frasco. Isso porque o município dificultou a ação dos fiscais e não entregar o medicamento, alegando estar sendo ferido na sua autonomia pelo atendimento à saúde. A polêmica foi parar no Ministério Público. Maria Cristina Megid, diretora da Vigilância, entrou com uma denúncia de que o município estava usando um medicamento supostamente em desacordo com a legislação sanitária, mas o promotor entendeu que não havia negligência. Cristina então recorreu à Procuradoria-Geral do Estado, mas enquanto a Justiça não se manifesta, as 23 unidades de saúde do município continuam oferecendo as gotas à população. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Agencia Estado,

30 de março de 2007 | 12h00

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.