Vítima da dengue pode ter contraído a doença em São Paulo

Rita Paula Bretas de Carvalho acredita que lixo acumulado em uma praça fez com que ela contraísse a doença

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

04 Março 2009 | 16h29

O lixo acumulado em uma praça do bairro da Lapa, na zona oeste de São Paulo, pode ter contribuído para a formação de um criadouro do mosquito da dengue. Esta é uma das hipóteses que a moradora do bairro, Rita Paula Bretas de Carvalho, de 46 anos, imagina ter ocorrido para que ela contraísse a doença.   Veja também: Casos de dengue caem pela metade na capital paulista Bahia registra 23ª morte com suspeita de dengue Bahia registra 5 mil novos casos de dengue em 2 semanas  Especial: entenda a dengue e veja o balanço de 2008    No último sábado, Rita começou a sentir dores na pernas, que aumentaram no dia seguinte, junto com dores nos olhos e febre de quase 40°. Ela procurou um médico no Hospital das Clínicas, que acabou diagnosticando os sintomas como dengue clássica, o caso mais simples da doença. O exame da confirmação de dengue só vai ficar pronto na próxima terça-feira, 10, quando a paciente voltará a fazer exames. "Enquanto aguardo a conclusão dos exames, eu estou tomando Tylenol, para combater a febre e as dores no corpo", explica.   Ela acredita que o lixo acumulado por um morador de rua, que frequenta a praça há dois meses, pode ter ajudado na criação dos mosquitos.   "Não viajei para lugar nenhum. Eu apenas levo meu cachorro todos os dias para passear por uma hora na praça, em frente de casa. Só pode ter sido lá que fui picada pelo inseto", analisa. Ainda não há informação se outro vizinho da praça também está com a doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.