EFE/Rogerio Santana
EFE/Rogerio Santana

Vítimas de covid-19 ocupam 87% dos leitos de UTI no Rio, diz prefeitura

Capital tem 1,6 mil pacientes internados, 488 em UTIs. Chegada de respiradores permitirá abertura de novos leitos nos próximos dias

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2020 | 22h36

RIO - O município do Rio de Janeiro tem 1.605 pacientes internados com suspeita de covid-19 em leitos da rede pública (municipal, estadual e federal), 488 deles em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), segundo divulgou a prefeitura do Rio nesta quinta-feira, 14. Segundo a administração, a taxa de ocupação de leitos de UTI para vítimas de covid-19 na rede pública no município é de 87%, enquanto nos leitos de enfermaria para esses mesmos pacientes a taxa de ocupação é de 83%.

Na rede municipal, 624 pessoas estão internadas em leitos para covid-19, sendo 455 em enfermaria e 169 em UTIs. Desde o início da pandemia, a Prefeitura do Rio abriu 755 leitos exclusivos para pacientes de covid-19, sendo 584 em enfermaria e171 em UTI. Cem deles ficam no hospital de campanha montado no Riocentro, na zona oeste, onde nesta quinta-feira estavam internados 77 pacientes. Com a chegada de 306 respiradores e outros insumos, será possível abrir novos leitos nos próximos dias, afirma a prefeitura.

Segundo a secretaria municipal de Saúde, a plataforma de regulação (que indica os leitos vagos em hospitais) aponta como “livres” leitos que ficam em unidades especializadas, como maternidades e clínicas psiquiátricas e pediátricas, e que não podem ser usados por pacientes de covid-19, porque essas unidades seguem recebendo pacientes com outras necessidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.