REUTERS/Lucas Landau
REUTERS/Lucas Landau

Witzel prorroga medidas restritivas por mais duas semanas no Rio

Pelas regras, as aulas presenciais das redes de ensino estadual, municipal e privada continuam suspensas

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2020 | 10h31

Em decreto publicado nesta terça-feira, 7, o governador Wilson Witzel (PSC) prorrogou por mais duas semanas as medidas restritivas no Estado do Rio. Pelas regras, as aulas presenciais das redes de ensino estadual, municipal e privada continuam suspensas. O funcionamento de cinemas, teatros e academias também continua proibido.

Setores do comércio e indústria estão autorizados a funcionar, mas com restrições. O decreto do governador recomenda às prefeituras do Estado que regulamentem o funcionamento dessas atividades, baseando-se na situação da pandemia do coronavírus em cada município.

Pontos turísticos, como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, poderão reabrir. Shopping centers e centros comerciais podem funcionar das 12h às 20h, com limite de 50% da capacidade e fornecimento de álcool em gel. As praças de alimentação podem reabrir, obedecendo ao limite de 50% da capacidade.

O governo estadual também manteve a recomendação para que a população não frequente praias, lagoas, rios, piscinas públicas e clubes. Na capital, decreto municipal ainda proíbe a permanência na faixa de areia nas praias - exceção feita para a prática de esportes individuais -, mas muita gente não tem respeitado a regra.

Até esta terça-feira, 7, o Rio de Janeiro continuava como o segundo estado brasileiro mais atingido pela pandemia do coronavírus em números absolutos, de acordo com o consórcio dos veículos de imprensa. Ao todo, o Estado acumula 10.689 mortes e 121.879 pessoas infectadas pela covid-19. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.