Governo de SP
Governo de SP

'Xepa da vacina' será usada para antecipar 2ª dose em São Paulo a partir de segunda

Quem tomou primeira dose de imunizante da Pfizer, AstraZeneca ou Coronavac poderá se inscrever pela primeira vez para adiantar dose de reforço

Ítalo Lo Re, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2021 | 23h37

SÃO PAULO - Com o avanço da cobertura vacinal, a partir da próxima segunda-feira, 16, a inscrição na chamada "xepa da vacina" da cidade de São Paulo, que possibilita à população receber doses remanescentes de imunizantes contra a covid-19, poderá ser feita pela primeira vez por pessoas que desejam antecipar a dose de reforço das vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Coronavac. Anteriormente, a xepa era destinada somente àqueles que pretendiam adiantar a primeira dose.

Anunciada pela Prefeitura de São Paulo nesta quinta-feira, 12, a medida é possível porque a capital paulista planeja vacinar toda a população adulta com ao menos uma dose até o próximo domingo, 15, com a "virada da vacinação". Dessa forma, não há mais necessidade de o público acima de 18 anos se inscrever para ser beneficiado com primeiras doses remanescentes.

Para se beneficiar da xepa, pessoas que moram, estudam ou trabalham na capital poderão se inscrever em uma das 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de São Paulo a partir da próxima segunda-feira, 16. É necessário apresentar comprovante de residência.

Como requisito, além disso, é preciso ter tomado a primeira dose dos imunizantes da Pfizer ou AstraZeneca há mais de 60 dias. No Brasil, ambos costumam ser aplicados com um intervalo de 90 dias entre as doses. No caso da Coronavac, cujo espaço entre doses normalmente é de 28 dias, o intervalo mínimo entre as aplicações é de 15 dias. A convocação é realizada por ordem de inscrição.

A aplicação de vacinas remanescentes, como também ocorreu no caso das primeiras doses, está sujeita à disponibilidade ao final do dia em cada UBS. Cada unidade de saúde contará, a partir de segunda, com uma lista de espera com os usuários de sua área de abrangência, que atendam aos critérios de intervalo entre as doses, com telefones para convocação. A orientação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é que nenhuma dose viável de vacina seja desperdiçada.

Até esta quinta-feira, 12, a cidade de São Paulo vacinou 92% da população adulta com ao menos uma dose contra a covid-19. Com duas doses ou dose única, são 38,6%, apontam dados do Vacinômetro. Ao todo, 11.737.928 doses já foram aplicadas na capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.