Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Comitê de Crise do coronavírus tem reunião marcada para esta terça-feira

Eles devem operacionalizar as atividades e acertar os processos de repasse de informações, além de definir as ações de cada ministério no enfrentamento à doença

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2020 | 10h42

BRASÍLIA — O Comitê de Crise para monitoramento dos impactos do coronavírus tem reunião marcada para esta terça-feira (17) às 10h.  O grupo foi criado na segunda-feira por decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e publicado em edição extra do Diário Oficial da União.

O Secretário-Executivo da Casa Civil, Sergio José Pereira, marcou encontro com os secretários-executivos dos ministérios e órgãos participantes do gabinete de crise para definir as rotinas e processos do comitê. Segundo a Casa Civil, eles vão operacionalizar as atividades e acertar os processos de repasse de informações, além de definir as ações de cada ministério no enfrentamento ao coronavírus.

Pelo decreto de segunda-feira, caberá ao comitê a articulação da ação governamental e o assessoramento ao presidente Bolsonaro sobre os desdobramentos da pandemia. A última atualização do Ministério da Saúde registrou 234 casos confirmados do novo coronavírus no Brasil.

O grupo é coordenado pelo ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, e é composto por ministros de Estado e os presidentes do Banco Central, da Caixa Econômica, do Banco do Brasil, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, e uma vaga para a coordenação do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde também fazem parte do comitê.

Ontem Bolsonaro se reuniu no Palácio do Planalto com parte dos membros do comitê: os ministros Paulo Guedes (Economia,) Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo). 

Também participaram da conversa os presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e do BNDES, Gustavo Montezano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.