Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Brasil acumula 1.269 óbitos com suspeita de morte por covid-19

Se situação for confirmada, o número atual de vítimas no País já ultrapassaria 4,5 mil pessoas

Julia Lindner e André Borges, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2020 | 20h23

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde investiga a causa de 1.269 óbitos considerados suspeitos e que aguardam o resultado de exames para confirmar se a causa da morte foi o novo coronavírus. Nesta quinta-feira, balanço do ministério mostrou que, até o momento, foram confirmadas 3.313 mortes decorrentes da covid-19.

Confirmadas que essas mortes decorrem do coronavírus, o número atual de vítimas já ultrapassaria 4,5 mil pessoas. Nas últimas 24 horas, os dados oficiais sobre vítimas da doença no País registraram 407 mortes. É como se, em apenas um dia, uma pessoa morresse no País a cada três minutos. 

O Ministério da Saúde informou que, até o momento, a maior parte desses óbitos foi registrada no dia 13 de abril, com 155 mortos em um único dia. Como os resultados são divulgados posteriormente, porém, os balanços anteriores podem variar conforme os testes e confirmações são divulgados.

Ainda de acordo com informações do Ministério da Saúde, dos quase 50 mil pacientes diagnosticados com covid-19, pouco mais da metade (26,5 mil) já se recuperou da doença. O balanço do governo mostra ainda que há 19,6 mil pacientes confirmados em acompanhamento em todo o País.

O governo federal tem evitado falar sobre o número de subnotificações de covid-19. Estimativas já deram conta de que o volume de contaminações estaria cerca de dez a 12 vezes abaixo da quantidade efetiva de casos em todo o País.

TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE O CORONAVÍRUS:

Por que o surto de coronavírus começou na China?

Não tenho carteira de trabalho e quero receber o auxílio emergencial. O que eu faço?

Qual é o efeito do coronavírus no corpo?

Coronavírus: quais os riscos para gestantes, lactantes e recém-nascidos?

Como diferenciar coronavírus e alergias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.