Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Daniel Teixeira/ Estadão
Daniel Teixeira/ Estadão

O que abre na fase vermelha em SP? Entenda o que muda

Apenas serviços essenciais, como mercados e farmácias, têm autorização para funcionar nesta etapa; lojas e restaurantes podem ter drive-thru, delivery e take away

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2021 | 16h56
Atualizado 12 de abril de 2021 | 07h23

SÃO PAULO - Após queda nas internações por covid-19, o Estado volta à fase vermelha do Plano São Paulo nesta segunda-feira, 12. A etapa, que vai vigorar até o dia 18, é a mais restritiva antes da fase emergencial, mas já permite a retirada de produtos em lojas e restaurantes. O consumo em bares e restaurantes continua proibido.

Regras da fase emergencial, como a recomendação do teletrabalho nas atividades administrativas, foram incorporadas pela fase vermelha. A proibição de atividades religiosas, regra que pode ser definida por prefeitos e governadores conforme decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal nesta quinta-feira, 8, está mantida.

Na fase vermelha, serviços considerados essenciais podem funcionar. Lojas, restaurantes e bares podem fazer a comercialização de produtos por meio de drive-thru, delivery ou retirada. As escolas, que passaram a ser consideradas serviços essenciais, também podem ser abertas.

Veja a seguir o que se pode fazer ou não nesse período:

​O que pode abrir na fase vermelha em SP?

Apenas serviços essenciais. São eles:

  • Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal;
  • Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local;
  • Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Também é possível fazer retirada (take away). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis;
  • Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;
  • Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;
  • Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;
  • Segurança: serviços de segurança pública e privada;
  • Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
  • Construção civil e indústria: sem restrições
  • Educação: escolas de educação básica, com limite de 35% da capacidade de alunos.

O que muda com o retorno à fase vermelha?

Bares, restaurantes e lojas vão poder voltar a utilizar o serviço de retirada (take away), além de drive-thru e delivery. As escolas, que agora se encaixam como serviço essencial, vão poder reabrir.

Por que o Estado voltou para a fase vermelha?

O governo justificou que houve queda nas taxas de internação no Estado. Segundo Jean Gorinchteyn, secretário de Estado da Saúde, as medidas adotadas nas fases vermelha e emergencial resultaram em queda de 0,5% por dia das internações em UTIs.

As escolas vão continuar fechadas?

Não. Um decreto publicado no fim de março declarou as escolas públicas e particulares como essenciais. Assim, as escolas podem reabrir a partir desta segunda-feira, 12, com 35% da capacidade.

Quais regras da fase emergencial foram incorporadas à fase vermelha?

O escalonamento dos horários de entrada e saída de atividades como indústria, serviço e comércio, a obrigatoriedade do teletrabalho nas atividades administrativas e a proibição das atividades religiosas.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Há toque de recolher na fase vermelha?

Sim, será mantido o toque de recolher das 20h às 5h.

Quais são os horários de escalonamento para entrada e saída dos profissionais da indústria, comércio e serviços?

Segundo a gestão estadual, os horários indicados são das 5h às 7h para entrada e das 14h às 16h para saída de profissionais da indústria; entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h para os de serviços; e entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h para os do comércio.

O teletrabalho está mantido na fase vermelha?

A recomendação de manter a modalidade está prevista para todas as atividades administrativas do setor público e da iniciativa privada.

Os campeonatos esportivos estão liberados?

Apenas os profissionais e a partir das 20 horas. Será necessário fazer testagem, seguir os protocolos de segurança e não está permitido ter torcida presencial.

Parques e praias estão liberados?

Parques municipais (como o Ibirapuera e o do Carmo) e estaduais (como o Villa-Lobos e o da Água Branca) continuam fechados. A decisão sobre as praias, segundo a gestão João Doria (PSDB), ficará por conta dos municípios. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.