EFE/EPA/SALVATORE DI NOLFI
EFE/EPA/SALVATORE DI NOLFI

Boletim do coronavírus: pandemia, caso na USP e verba liberada pelo Congresso

No Brasil, os casos confirmados chegaram a 69 e a Índia, com 60 casos, decidiu barrar a entrada de turistas. Veja as principais notícias do dia sobre a doença

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2020 | 20h05

SÃO PAULO - O Estado reúne diariamente as principais notícias sobre o avanço do coronavírus no Brasil e no mundo. Nesta quarta-feira, 11, a OMS declarou situação de pandemia em razão da doença, após ela ter infectado 118 mil pessoas em todo o planeta. No Brasil, os casos subiram para 69, com a primeira confirmação de um infectado na USP. Para combater a doença, o Congresso deve liberar até R$ 5 bilhões. Veja os principais destaques do dia: 

A Organização Mundial da Saúde declarou que a rápida expansão do novo coronavírus pelo mundo já se configura como uma pandemia. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 11, pelo diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa. Nas duas últimas semanas, o número de casos de Covid-19 fora da China aumentou 13 vezes e o número de países afetados triplicou.

O Hospital Israelita Albert Einstein informou ao Estado que confirmou, somente ao longo desta quarta-feira, 16 novas infecções pelo novo coronavírus. Como o resultado desses exames saíram nas últimas horas, esses casos ainda não foram notificados ao Ministério da Saúde, já que as unidades de saúde têm até 24 horas para informar a pasta sobre os registros da doença.

A Universidade de São Paulo (USP) confirmou nesta quarta-feira, 11, o primeiro caso de coronavírus em um de seus estudantes. As aulas no Departamento de Geografia, onde o aluno infectado estuda, foram suspensas após a confirmação.  

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), disse nesta quarta-feira, 11, que o Congresso Nacional deve liberar R$ 5 bilhões, via emendas feitas ao orçamento, para o enfrentamento ao novo coronavírus.  O valor é parte dos cerca de R$ 15 bilhões que serão indicados pelo relator do orçamento, deputado Domingos Neto (PSD-CE), e seria separado de R$ 5,8 bilhões previstos à saúde. 

Turistas brasileiros com viagem marcada para a Índia já receberam a confirmação da embaixada indiana no Brasil de que todos os vistos para o país asiático estão suspensos até o dia 15 de abril.

A epidemia do coronavírus está modificando a vida das pessoas em escala global. As competições esportivas estão no centro das determinações das autoridades de saúde que tentam minimizar a possibilidade de uma contaminação ainda maior. Mais de cem eventos já foram adiados, transferidos ou cancelados nas últimas semanas.

Médicos foram à cela de Ronaldinho Gaúcho e Assis nesta quarta-feira no presídio de segurança máxima onde os dois estão detidos em Assunção, no Paraguai, para medir a temperatura de ambos. O Estado apurou que o procedimento foi realizado em todos os detentos como parte da verificação dentro do presídio para descobrir se há algum preso com suspeita de coronavírus.

O maior evento de séries da França, a ser realizado no final do mês, foi cancelado devido à disseminação do coronavírus, enquanto os organizadores do Festival de Cannes, programado para maio, indicaram não excluir seu cancelamento.

A lista de perguntas difíceis que crianças fazem aos pais ganhou mais um item com o crescimento do novo coronavírus em escala global. São mais de 100 mil casos da doença, em todos os continentes. No Brasil, o número já chega a 35.

A hashtag #iorestoacasa (#euficoemcasa) acaba de ser criada para motivar os italianos a não colocarem os pés fora da residência por causa do novo coronavírus, a menos que seja extremamente necessário. A campanha ganhou força nas redes sociais e tem contado com o apoio de artistas e políticos. O direito de ir e vir continua sendo respeitado, mas o governo pede que a população, e principalmente a que vive nas regiões mais afetadas como Milão, saia de casa o mínimo possível. 

Desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus (Covid-19) em Feira de Santana, distante cerca de 115 km de Salvador, na sexta-feira, 6, a rotina da cidade comercial vem mudando. Enquanto a população já encontra dificuldade em comprar álcool em gel e máscaras, entre alguns comerciantes a preocupação é com a economia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.